Pesquisar este blog

quinta-feira, novembro 12, 2009

Procuradoria move ação para que aluno com paralisia cerebral faça o Enem

Aluno de Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul, faria a prova usando o computador de uma faculdade

O Ministério Público Federal em Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul, entrou com um pedido para que seja antecipada a decisão da Justiça Federal para que um aluno portador de paralisia cerebral use um computador da faculdade Feevale para fazer a prova do Enem. A prova está marcada para os dias 5 e 6 de dezembro.

Guilherme Finotti, de 17 anos, cursou o ensino técnico em informática e, no final deste ano, vai se formar no ensino médio regular. Segundo o Ministério, o aluno foi vencedor do prêmio Destaque do 4º Salão UFRGS Jovem 2009, pelo desenvolvimento de um jogo de computador para crianças com paralisia cerebral.

Finotti estuda na Escola da Aplicação da Feevale, que adaptou dois computadores da faculdade para uso do aluno. A instituição se dispôs a fornecer o equipamento para que Finotti faça a prova do Enem. Foi proposta também que fossem retirados do computador programas como corretor ortográfico e calculadora, e que a máquina fosse lacrada até a realização do exame.

Segundo o Ministério, tal possibilidade não foi aceita pelo Inep - entidade organizadora do Enem -, com a alegação de que o próprio instituto é quem deveria fornecer o equipamento.

Ouro lado

O Inep, no entanto, afirma que o direito do aluno com paralisia cerebral fazer a prova está garantido. Segundo o órgão, os equipamentos necessários para que ele realize o exame vão estar disponíveis.



R7 RECORD

Um comentário:

Deborah disse...

BOm dia! Sou professora da sala de recursos no Paraná e gostei muito do seu blog.

Postagens populares